Add insult to injury

Você provavelmente vai encontrar traduções de “add insult to injury” como “juntar insulto à injúria” ou “adicionar insulto à injúria”. É uma daquelas traduções literais que acabam pegando, mas que não querem dizer muita coisa. Sem contar que fica com cara de tradução.

Além disso, injury tem um sentido claro de machucado, ferimento, dano físico. Já injúria é muito pouco usada nesse sentido; é mais usada como uma ofensa à honra e pode ser qualificada como crime. Veja as duas definições abaixo, uma do Houaiss e a outra do Oxford.

 

 

 

 

 

Quando lidamos com tradução de expressões idiomáticas é sempre bom tentarmos visualizar a imagem por trás da expressão. Às vezes, essa imagem não é muito clara, como no caso dessa expressão. Pelo menos para mim.


Quando é assim, vou pesquisar a origem da expressão. Nesse caso, encontrei esse artigo no site Grammarist. Ele conta que a expressão vem de uma fábula de Esopo, O Calvo e a Mosca.

A fly bites the bald man on the head. In an effort to kill the fly, the bald man slaps himself on the head so hard he hurts himself. The fly mocks the bald man as he escapes: “You want to avenge an insect’s sting with death; what will you do to yourself, who have added insult to injury?” The moral of the story is revenge will hurt the avenger.

Em português, usamos expressões como  “para piorar a situação“, “para piorar as coisas” ou, dependendo do caso, “como se não bastasse a afronta” ou, simplesmente, “como se não bastasse“.

Aqui tem alguns exemplos:

I was already late for work and, to add insult to injury, I spilled coffee all over myself.
Eu já estava atrasado para o trabalho, e para piorar a situação, ainda derramei o café em cima de mim.

First of all he arrived an hour late and then, to add insult to injury, he proceeded to complain about my choice of restaurant.
Primeiro, ele chegou uma hora atrasado e, como se não bastasse, começou a reclamar do restaurante que eu havia escolhido.

Referência
The Free Dictionary


Um parêntesis sobre a fábula do Esopo e traduções.
Esopo era grego. Nem me atrevo a pesquisar como era a fábula no original, porque seria grego para mim.

Se você tiver curiosidade, pesquise diferentes traduções (ou adaptações dessa fábula). Eu encontrei duas, uma aqui e outra aqui. É interessante ver como até a moral da fábula é diferente.

%d bloggers like this: