Confissões de uma Mãe Judia: Como o meu filho arruinou a minha vida!

Eu odeio ter que confessar isso a vocês mas meu filho arruinou a minha vida.

Como uma mãe judia, eu nunca pensei que contaria este segredo.

Mães judias nascem com um certo gene que não pode ser adquirido.


Ele só pode ser refinado com muito cuidado.

Mães judias nasceram para se queixar.

Na verdade, isso se chama kvetching (1).

Nós sempre teremos motivos para nos queixarmos.

Também ajuda se a queixa for acompanhada de um profundo suspiro.

Algumas lágrimas também ajudam.

Mas precisamos reclamar!

Seja porque o dia está muito ensolarado ou muito cinzento.

Seja porque está chovendo ou não chove o suficiente.

Nós sempre encontramos um motivo!

Nós trazemos um filho perfeito ao mundo esperando que ele se torne um médico. Talvez um dentista. Um advogado também seria aceitável.

Mas um judeu budista???

Nós temos ainda uma outra qualidade.

Nós nos preocupamos por tudo.

Se um dos meus filhos está atrasado eu posso imaginar cenários sobre o que aconteceu com ele que renderiam milhões em Hollywood.

É tão maravilhoso poder reclamar da vida e me preocupar e me sentir infeliz…

Apesar do fato de que eu tive uma vida incrível.

Eu visitei o mundo inteiro (exceto a Islândia).

Eu casei com o amor da minha vida.

E apesar de ter criado dois filhos ingratos, eu realmente não tenho motivos para me queixar.

No ano passado, James veio me visitar enquanto a minha adorada filha estava no exterior.

Filhas são realmente especiais!

E acho que o James ficou tão cansado de escutar as minha reclamações sobre tudo e nada que ele começou com esse mantra.

Toda vez que eu reclamava sobre alguma coisa, ou seja, mais ou menos a cada três segundos, ele dizia:

– Mãe porque você não acrescenta esta frase? – “Mas eu sei que sou realmente abençoada.”

E nós começamos esse jogo.

Eu faço isso com cada queixa e isso realmente ajudou.

Eu me tornei [isso está me matando!] uma pessoa feliz.

Eu realmente me tornei uma pessoa mais feliz.

E agora tenho que confessar a vocês.

Ele arruinou a minha vida!

Esse texto é a tradução adaptada do vídeo a seguir com Selma Baraz, mãe de James Baraz, professor de meditação, criador do curso e autor do livro Awakening Joy.

Você pode escutar a Selma, a típica mãe judia, suspirando e se queixando, no video abaixo.

(1) palavra utilizada no inglês americano adotada do Yiddish cujo significado é reclamar, se queixar